Câncer de Mama Inflamatório: Sintomas, Diagnóstico e Tratamento

O câncer de mama é um dos tipos mais comuns de câncer em mulheres e pode ocorrer em diferentes formas. O câncer de mama inflamatório é uma forma rara, mas agressiva, que representa cerca de 1% a 5% de todos os casos de câncer de mama. Neste artigo, vamos discutir os sintomas, diagnóstico e tratamento do câncer de mama inflamatório.

Sintomas do Câncer de Mama Inflamatório

O câncer de mama inflamatório é caracterizado por um inchaço e vermelhidão na mama, que pode ser confundido com mastite (infecção mamária). A pele pode parecer enrugada ou com aparência de casca de laranja, e a mama pode ficar dolorida, quente e pesada. Além disso, pode haver um espessamento da pele da mama e um aumento do tamanho dos linfonodos na axila.

Os sintomas do câncer de mama inflamatório podem se desenvolver rapidamente, em questão de semanas ou até mesmo dias, tornando-o mais difícil de ser diagnosticado em estágios iniciais. É importante estar atento a quaisquer mudanças na aparência ou sensação da mama e procurar atendimento médico imediatamente se houver suspeita de câncer de mama inflamatório.

Diagnóstico do Câncer de Mama Inflamatório

O diagnóstico do câncer de mama inflamatório geralmente começa com um exame clínico da mama e dos linfonodos axilares, seguido de uma mamografia e/ou ultrassonografia. No entanto, esses testes podem não ser suficientes para diagnosticar o câncer de mama inflamatório, pois ele pode não aparecer como um nódulo na imagem.

Uma biópsia da mama é necessária para confirmar o diagnóstico. Uma pequena amostra de tecido da mama é retirada e examinada em laboratório para determinar se há presença de células cancerígenas. A biópsia também pode determinar o tipo de câncer de mama inflamatório, que pode ser do tipo ductal ou lobular.

Tratamento do Câncer de Mama Inflamatório

O câncer de mama inflamatório é tratado com uma combinação de terapias, incluindo quimioterapia, cirurgia e radioterapia. A quimioterapia é geralmente administrada primeiro para reduzir o tamanho do tumor e torná-lo mais fácil de ser removido cirurgicamente.

A cirurgia para remover o tumor é geralmente realizada após a quimioterapia. Em alguns casos, a mastectomia (remoção da mama) pode ser necessária. Após a cirurgia, a radioterapia é frequentemente administrada para destruir quaisquer células cancerígenas remanescentes.

Além disso, a terapia hormonal pode ser prescrita para mulheres com câncer de mama inflamatório que são positivas para receptores hormonais. Essa terapia pode ajudar a reduzir o risco de recorrência do câncer.

Conclusão

O câncer de mama inflamatório é uma forma rara, mas agressiva de câncer de mama. É importante estar ciente dos sintomas e procurar atendimento médico imediatamente se houver suspeita de câncer de mama inflamatório. O diagnóstico é feito através de exames clínicos e biópsias da mama. O tratamento inclui quimioterapia, cirurgia e radioterapia, além de possivelmente terapia hormonal. Com o tratamento adequado, a maioria das mulheres com câncer de mama inflamatório pode ter um bom prognóstico.

Tags: No tags

Comments are closed.